Posts

SETE PERGUNTAS QUE DEFINEM A IMPORTÂNCIA DO COOPERATIVISMO PARA A SOCIEDADE BRASILEIRA

O cooperativismo é baseado no ato de co.o.pe.rar, que segundo o Dicionário Brasileiro da Língua Portuguesa significa agir ou trabalhar juntos para um mesmo objetivo ou fim comum. Agir conjuntamente para produzir um efeito; contribuir. Na sociedade brasileira o Cooperativismo tem crescido muito, gerando com esse crescimento oportunidade de trabalho em um momento de desemprego e falta de estabilidade econômica. Mesmo assim, algumas pessoas ainda tem dúvidas do que é o Cooperativismo e qual a relação dele com a sociedade. Para tentar nortear essas dúvidas vamos responder as sete principais perguntas de quem escuta falar pela primeira vez em cooperativismo.

  1. O que é de fato cooperativismo? O cooperativismo nada mais é do que uma associação de pessoas unidas com a finalidade de cooperarem umas com as outras, buscando assim soluções para problemas econômicos por meio da solidariedade humana.
  2. Quando surgiu o Cooperativismo? É incrível como a cooperação tem se feito constante na vida do ser humano, com o passar do tempo. Historicamente se sabe que o Cooperativismo existe desde a pré-história. Mas, foi no século XIX que a idealização desse sistema nasceu, em 1844, no bairro de Rochdale, em Manchester, na Inglaterra. A partir do desemprego gerado pela Revolução Industrial, os tecelões criaram o que podemos chamar de primeira cooperativa da história.
  3. No Brasil o Cooperativismo nasceu como?  Segundo Benato [3] (2002, p.64), “o início do Cooperativismo foi em 1847, quando o médico francês Jean Maurice Faivre, adepto das ideias reformadoras de Charles Fourier, fundou, com um grupo de europeus, no sertão do Paraná, a Colônia Tereza Cristina organizada em bases cooperativas. Essa organização, apesar de sua breve existência, contribuiu na memória coletiva como elemento formador do florescente cooperativismo no País. ”
  4. É verdade que o Cooperativismo é uma tendência?  Não temos como analisar a evolução da economia brasileira sem falar da evolução das cooperativas de crédito, porque essas são as grandes fornecedoras de tendências da economia do país.
  5. Então pode-se dizer que o Cooperativismo crescerá ainda mais na sociedade brasileira? O Cooperativismo se fortalece cada vez mais. Segundo a Revista Época Negócios de janeiro de 2017, as cooperativas são negócios verticais, com crescimento garantido e geração de empregos. “ O potencial de crescimento das cooperativas em geral, acreditam os gestores do sistema, está longe de se esgotar. Embora a verticalização seja acentuada, muitos espaços podem ser ocupados ou aprimorados nas cadeias produtivas. Isso inclui o marketing, a internacionalização, a criação de novos nichos de mercado, assim como a área de pesquisa e inovação.”
  6. Por que o Cooperativismo se diferencia de outras sociedades? As cooperativas se  diferenciam  das  demais  sociedades   por   terem   características   próprias:   adesão   voluntária,   capital   social   variável,   um   homem   um   voto,   dependem   de   um   número   mínimo  de  pessoas  para  sua  existência  e  não  de  capital, o  rateio das    sobras e perdas é proporcional à produção de cada cooperado; entre outras  especificidades  mais  que  as  tornam  tão  especiais  por  valorizarem  o  ser  humano  e  não o capital.
  7. O que significa OCB? A OCB (Organização das Cooperativas do Brasil) é uma entidade que congrega todas as Cooperativas brasileiras, de todos os ramos, representando-as formal e politicamente.

Li certa vez, não lembro onde, uma frase que dizia “ Nem capitalismo, nem socialismo. Mas sim, cooperativismo. ” Naquele momento não tinha a noção de que conheceria um pouco dessa prática. Mas hoje observando o Cooperativismo paraense (OCB/PA) sua força econômica no Estado e a luta de seus dirigentes para cada vez mais capacitar e qualificar os participantes libertando o homem do individualismo e o direcionando para a coletividade.

Posso afirmar que o Cooperativismo consegue tirar do capitalismo o que existe de melhor, enquanto gera negócios e proporciona à população vagas de emprego. Assim como, dizer que é incontestável o crescimento desse sistema, já que é sabido que grandes realizações e feitos nunca foram resultado de um “exército de um homem só”, mas sim da união, da colaboração, da participação de muitos em busca de um único fim. Fim esse, para os colaboradores e participantes das cooperativas, que significa trabalhar no sentido da essência do cooperativismo, que é o desenvolvimento social em busca de um país melhor, o que faz do Cooperativismo elemento muito importante para o desenvolvimento da nossa sociedade brasileira.

Referências

[1] BENATO AZOLIN, João Vitorino. O ABC do Cooperativismo.São Paulo: Ica, 131p.,1995.

[2] BENATO AZOLIN, João Vitorino. Cooperativismo de Trabalho, O Gigante Acorda. São Paulo: Ocesp, 86p., 1997.

[3] BENATO AZOLIN, João Vitorino. O ABC do Cooperativismo. São Paulo: OCESP – SESCOOP, 192p., 2002.

[4] CRÚZIO, Helnon de Oliveira. Como Organizar e Administrar uma Cooperativa: Uma Alternativa para o Desemprego. Rio de Janeiro: Editora FGV, 156p., 2005.

[5] REVISTA ÉPOCA NEGÓCIOS. JANEIRO 2017

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s