#Solidariedade, #fé, #amor, Posts

Pessoas especiais, projetos inspiradores

“Deus dá hoje aos homens oportunidade de mostrar se amam ao próximo. Aquele que verdadeiramente ama a Deus e aos semelhantes é o que mostra misericórdia ao desvalido, ao sofredor, ao ferido, aos que estão prestes a perecer. Deus insta com cada homem para que assuma sua obra negligenciada de buscar restaurar a imagem moral do Criador na humanidade. Carta 113, 1901.”

                                                                                                   Ellen White. Beneficência Social.

Estamos em pleno século XXI, e cada vez mais o homem está longe de mostrar a misericórdia aos necessitados. Num mundo que nos apresenta constante desobediência, gaIMG-20170627-WA0021nancia, violência… como ensinar o verdadeiro sentido da palavra solidariedade? A Bíblia diz que ajudar ao próximo é expressar o amor de Deus. Será que é comum pararmos para imaginar o quanto podemos fazer bem a alguém? Até que ponto somos capazes de dividir o pouco que temos com alguém que nunca nos ajudou ou até mesmo com algum desconhecido? Até que ponto somos capazes de anular nossas necessidades em prol da necessidade de outros?

Já me fiz várias vezes essas perguntas. Já obtive respostas… já conheci pessoas que me fizeram sentir humana, e outras que me fizeram ter vergonha de ser gente.

É sabido que a palavra solidário, na sua etimologia, significa sólido (que não é vazio ou oco; maciço) e “ário” (que exerce certo oficio), já na linguagem coloquial a palavra “solidariedade” é o ato de apoiar, de ajudar a outra pessoa. Mas para a filosofia, essa palavra significa a atitude que adotamos levando em conta o interesse dos outros, independente de conhecer a esse outro, ou concordar com o que ele acredita. Resumindo, solidariedade, na prática, é sinônimo de ajuda desinteressada.

Solidariedade foi o que conheci na atitude desinteressada de dois jovens adventistas, Gabriel Garcia Moura e Ariel Vilas Boas, dois alunos da Educação Adventista, membros do clube de Desbravadores, que sozinhos coletaram material, agarraram suas Bíblias e numa pequena canoa seguiram pelo rio ao encontro da população ribeirinha, mais necessitada, próxima a cidade de Belém – PA. Jovens destemidos e tementes a Deus que motivados por amor deram conforto em suas palavras, exemplo em suas ações e criaram um projeto belíssimo que ensina o verdadeiro sentido da palavra solidariedade.

Não é comum pararmos para imaginar o quanto podemos fazer bem a alguém, principalmente quando não conhecemos esse alguém. Mas esses dois jovens se colocaram no lugar daquela comunidade carente, imaginaram suas dores, seus anseios, solidarizaram-se com essas pessoas e por elas saíram de sua zona de conforto para compartilhar aquilo que aprenderam dentro do cristianismo e em um movimento isolado abriram seus corações para comprovar e praticar o amor de Deus.

Ser solidário é formar vínculos. Não ter gestos mecânicos e automáticos, como dar uma esmola pela fresta do vidro do carro antes de abrir o sinal. Ser solidário é estabelecer um relacionamento humano que muda a vida de todos os envolvidos, não só de quem é ajudado, mas também de quem ajuda. Esses jovens adventistas mostram ao mundo, num trabalho de “formiguinha”, que a vida cristã é uma vida solidária, de estabelecimento de vínculos, de relacionamento humano, face a face.

Doar uma cesta básica num evento social não significa que somos capazes de dividir o que temos com outros. Não devemos confundir solidariedade impessoal com solidariedade cristã. Esses jovens não estão doando algo material para suprir apenas uma necessidade física de alguém… esses jovens estão partilhando a própria vida, por meio de uma disponibilidade, que está muito distante dos moldes de vida que a sociedade tem hoje. Eles estão disponíveis à essas pessoas, abrindo mão de costumes que só priorizam o individualismo e exercendo a cidadania de maneira autêntica.

É importante lembrar que é um compromisso cristão exercer a cidadania de maneira autêntica, participando ativamente da vida política e social, no intuito de transformar a cidade e o país em locais melhores para se viver, são autênticas vivências de solidariedade. Estas, de maneira especial, incluem compromisso e formação de vínculos com os demais, pois são ações que somente ocorrem a partir da coletividade, e o Gabriel e o Ariel, são exemplos a serem seguidos. Jovens de fé, de coragem que por amor estão levando a palavra de Deus e fazendo a diferença na vida de muitas pessoas, incluindo a minha.

 

 

Anúncios

2 thoughts on “Pessoas especiais, projetos inspiradores”

  1. Muito bem colocada essa observação: “Não devemos confundir solidariedade impessoal com solidariedade cristã.” As vezes as pessoas doam coisas materiais e acham que estão fazendo sua parte. Enquanto muitas vezes as pessoas precisam de apoio espiritual, amor, companhia e carinho. Doar coisas materiais é realmente fácil, difícil é alguém se disponibilizar para doar seu tempo e atenção. É divina a atitude desses jovens. Parabéns!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s