Grafodocumentoscopia

Grafodocumentoscopia

Grafodocumentoscopia

R$ 700,00

parcelas em até 12x de R$ 58,33 no cartão

Descrição

EMENTA

  1. Definição, escopo e limites da grafoscopia. 2. Qualificação do perito grafoscópico. 3. Origem e evolução do alfabeto. 4. Sistemas de escrita: a escrita inglesa. 5. Grafonomia. 6. Neurofisiologia da escrita e controle motor. 7. Grafopatologias. 8. A individualidade da escrita. 9. Princípios e teorias relacionadas com a escrita e a grafoscopia. 10. Cuidados na manipulação de 11. Elementos discriminadores ou identificadores da escrita.
  2. Disfarces gráficos. 13 Padrões gráficos e cartas forenses. 14. Metodologia e diagrama de fluxo do exame grafoscópico. 15. Conclusões e escalas de probabilidade. 16. Validação e erros dos exames. 17. Elaboração do laudo grafoscópico. 18. Teorema de Bayes aplicado à grafoscopia. 19.Introdução a História da Documentoscopia. 20. A Documentoscopia e o Método Científico. 21. Procedimentos para manipulação de documentos. 22. Equipamentos e instrumentação do laboratório. 23. Aspectos legais.

PRÓXIMA TURMA

26 e 27/06/2021 – 9h às 12 e 13 às 19h

Data limite para inscrição dos participantes 18/06

COMPETÊNCIAS

  • Estar apto a identificar as diferentes fraudes possíveis dentro do sistema cooperativista de crédito;
  • Ser capaz de elaborar quesitos e questionamentos relevantes durante as avaliações documentais;
  • Compreender o funcionamento das Polícias Científicas do Brasil.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Disponibilizar aos alunos conhecimentos científicos específicos, de maneira que ao final do curso saiba assumir postura crítica na recepção e análise dos documentos diversos.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO (UNIDADES / SUBUNIDADES / CARGA HORÁRIA )

  1. FRAUDES DIVERSAS COM CHEQUES ADULTERADOS
    • Adulteração dos dados variáveis (para tornar viável o uso pelo estelionatário de cheques furtados estigmatizados junto ao SPC -SERASA)
      • O CMC-7 e sua decodificação
  • As substituições e rasuras respectivas
  • As adições
    • Letras decalcáveis
    • Jato de Tinta
    • Laser
  • Adulteração do preenchimento de cheques
    • Por meios mecânicos
    • Por meios químicos
  • Como conferir cheques
    • Características de segurança contra adulterações Mecânicas e Químicas
      • Estudo do Cheque do Contratante (item 1 acima)

2.     AS NOVAS IDENTIDADES DIGITAIS (RIC) EM FORMA DE CARTÃO EM BASE DE POLICARBONATO a serem implantadas no Brasil (análise do documento original)

  • Suas características de segurança

Proteção Holográfica da Foto: MLI (Multiple Laser Images), componentes anti-stoke, foto replicada, CHIP de contato, CHIP contactless com antena embutida, micro letras, tinta UV invisível, imagens externas em relevo, etc.

  • O sistema Laser Engraving em base de Policarbonato e suas características de segurança

3.          CÉDULAS DE IDENTIDADE IMPRESSAS EM PAPEL – MODELO NACIONAL

  • Estudo das Identidades Brasileiras e datas importantes em que ocorreram alterações.
  • Características de Fabricação
    • Como identificar as características dos diversos fabricantes pela tarja calcográfica.
  • Características da Expedição
    • Face A e Face B
    • Detalhes das formatações da face B dos diversos Estados
      • As Cédulas Legítimas Fora das Especificações
    • As identidades digitalizadas no Brasil em base de papel personalizadas a LASER
      • Como analisar e diferenças das expedições

4.     CÉDULAS DE IDENTIDADE – MODELOS ESTADUAIS

  • Características de Fabricação
  • Características de Expedição

5.     AS FALSIFICAÇÕES DE IDENTIDADES

1.1. Imitações

  • Tipos e características
    • Totais (Formulário e Expedição)
      • Cuidar as novas falsificações de Papel de Segurança
    • Parciais
      • Formulário Verdadeiro e Falsa Expedição
      • Troca da frente
      • Troca do Verso
    • Como detectar as Imitações de
      • Pelo formulário
        • Papel de Segurança
        • Impressão do fundo
        • Impressão da tarja calcográfica
          • Além de ver a qualidade, comparar as formas da tarja com o nome do fabricante (cada fabricante produz um tipo de moldura levemente diferente, que nem sempre o falsário se dá conta)
        • Pelas características da Expedição (colocação dos dados variáveis)
          • Pela aparência da Impressão Digital
          • Pela Perfuração da foto (estudo das siglas usadas pelos diversos Estados brasileiros e a anatomia dos furos)
          • Pela formatação da face
        • Adulterações
          • Vestígios

6.       AS CARACTERÍSTICAS DE SEGURANÇA DA CNH

  • O papel padronizado
  • As impressões de Segurança (offset, calcografia, imagem fantasma, microletras, imagens latentes UV, tarja holográfica)
  • A fotografia digital e dados variáveis (modelos diversos)
  • As novas falsificações de CNH com papel de segurança, impressões de segurança e produzidas em offset de ótima qualidade, com simulação de marca d’água e calcografia – Como identificar
  • As novas falsificações de CNH mediante delaminação do papel, com manutenção das áreas legítimas em calcografia, faixa holográfica, imagem latente e microletras. Como Identificar
  • Cuidados ao usar UV
  • Cuidados na análise da marca d´água.
  • Os defeitos comprometedores da tarja holográfica
  • Os erros técnicos intencionais na CNH

7.       Cédulas de Identidades Militares – Ministério do Exército e Ministério da Defesa

  • Características Gerais de Segurança do Impresso e da Expedição
    • As fotos e suas características
    • Os formulários e técnicas de impressão
  • Exército
    • A importância do Prec/CP na aceitação de identidade
    • Os paisanos com identidade militar
  • Marinha
    • As novas cédulas computadorizadas
  • Aeronáutica

8.       Cédulas de Conselhos Regionais de Medicina

  • Características de Segurança
    • Papel de segurança
    • Imagem Fantasma CRM
    • Microletras
    • Calcografia

9.       Cédulas do CRA, etc.

  • Características de Segurança

10.         Cédulas Modernas da OAB

  • O Policarbonato e as novas técnicas de LASER ENGRAVING
  • Características específicas das fotos
  • O uso do fundo de segurança anti stock
  • Tintas UV

11.       Cédulas de Identidade de Estrangeiro (RNE)

11.1.O formulário em base plástica

  • O revestimento plástico de segurança (holográfico UV)
  • Dados variáveis e formas de produção
    • O OCR-ICAO e sua interpretação

12.       O CPF

  • Cálculo do Controle
  • Como interpretar o local de expedição pelo número

13.       Características do Real- e das novas cédulas

  • Do Papel
    • Inovações na Marca D’Água
      • As características do novo Eletrotipo
    • Da Fita Magnética
      • Microletras 2.Do Holograma
    • Efeitos cinemáticos de inclinação
    • Das nanoletras e microletras
  • Das Imagens
    • Características de Segurança em offset
      • O Novo registro coincidente
      • As algas formadas por microletras
  • Características de Segurança em Calcografia
    • A nova Imagem Fantasma
    • O efeito tubular das algas impressas em calcografia nos bordos das cédulas
  • Características da Numeração e da Série
  • As Técnicas de Falsificação do Real e suas características.

O Uso de produtos e equipamentos para identificar cédulas falsas

14.       ÁREA DE CRÉDITO E FINANCIAMENTO (Análise de Documentos Comprobatórios (Renda e Endereço)

  • Como são impressos e expedidos os doc´s e faturas legítimos
    • Os doc´s e faturas com imagens a
      • Características dos formulários a cores e dos dados variáveis
      • Offset
      • Laser
    • Como são falsificados os documentos comprobatórios
      • Identificação dos detalhes fraudulentos
        • Picotes e serrilhas
        • Como identificar impressões em jato de tinta, laser e térmicas P/B.
      • Falsificação de Comprovantes
        • De Renda
        • De Endereço
        • Estudo de Casos de Fraudes
          • Forma e o conteúdo – síntese das análises
          • Características extrínsecas dos comprovantes que são visíveis em suas cópias PB
          • Princípios fundamentais da análise

15.       A MODERNA CONFERÊNCIA DE ASSINATURAS – GRAFOSCOPIA

  • Princípios e Leis da Grafoscopia
  • Idades Gráficas
    • Primária
    • Secundária
  • Terciária
  • Tremores (eventualmente presentes nos traços de uma assinatura)
    • Involuntários e Causas Geradoras
      • Naturais
      • Fraudulentos
    • Voluntários
  • Tipos de Tremores
    • Frequência x Intensidade
      • Distinção entre tremores reais e simulações
    • Elementos da Escrita
      • O que significa VEPRE DIDI CALCOR PROPOR e MOATARE GENEE FORANG?
      • A moderna abordagem da produção da escrita
        • As leis dos grafismos
        • Qual a confiabilidade da conferência de assinaturas
        • Conferência da Assinatura x Análise do documento de Identidade –Questões 15.5.2.3.1. A conferência de assinatura tem alguma validade se o documento de identidade for falso?

Quando a conferência de assinaturas é eficaz para identificar a fraude?

  • Itens de Verificação I
  • Forças empregadas na execução da escrita
  • Velocidade e Pressão=dinamismo gráfico
  • Direção da assinatura, Inclinação, Posição e Alinhamento em relação à pauta, Formas de progressão.
  • Calibre, Proporção, Forma do Corpo da Escrita, Espaçamentos e Enlaces – – Momentos Gráficos, Ataques e remates, Itens de Verificação II – Organização Espacial e morfogênese
    • Itens de Verificação III – Características peculiares
  • Técnica de Conferência Rápida de Assinaturas
    • Assinaturas de Punhos Primários (tipos e características)
    • Assinaturas de Punho Secundário
      • Simplificadas (evolução de uma anterior caligrafada)
      • Criadas (sequência de traços não caligráficos, sem relação com a assinatura anterior)
  • De punho terciário
  • Falsificações de Assinaturas – Mecanismos, tipos.
    • Servil
    • Decalcadas (com ou sem debuxo)
      • Diretas
      • Indiretas
    • De Memória
      • Sem Treino
      • Livre ou exercitada
    • O perigo das modernas Reproduções Informatizadas
    • O reconhecimento de firmas
    • A EQUAÇÃO DA IDADE – técnica exclusiva de conferência de assinatura com cliente portando somente a identidade ANTIGA com assinatura desatualizada
    • Estudo de
    • O USO DE EQUIPAMENTOS NA ANÁLISE DE DOCUMENTOS
    • Tipos existentes UV, IR e o modernoanti Stokes…
    • Como e Quando utilizar lente de

·         ESTRATÉGIAS DE ENSINO

Aulas teórico-práticas, atividades em grupo, estudos dirigidos, atividades de pesquisa.

·         RECURSOS

Utilização de recursos audio-visuais (vídeos, datashow) nas aulas expositivas e de equipamentos e material de consumo para exames periciais nas aulas práticas.

·         SISTEMA DE AVALIAÇÃO

A avaliação do rendimento do cursista comportará a atribuição de cem (100) pontos, distribuídos entre os procedimentos da Avaliação Continuada, desenvolvida da seguinte forma:

  1. 70 pontos – serão distribuídos em 04 (quatro) procedimentos avaliatórios parciais, serão distribuídos da seguinte forma:

ESPECIFICAR QUAIS

20 pontos na primeira avaliação: Prova de consulta em grupo de até 6 cursistas;

20 pontos na segunda avaliação: Estudo dirigido em dupla;

20 pontos na terceira avaliação: Estudo dirigido baseado em Laudos periciais (individual);

10 pontos por avaliação continuada baseada na frequência e participação;

30 pontos – Avaliação Final.

Considera-se aprovado no curso para a certificação o cursista que haja obtido um total igual ou superior a sessenta (60) pontos na somatória da pontuação obtida nos procedimentos das Avaliações Continuada e do resultado obtido no Exame Final.

·        REFERÊNCIAS (quais as básicas e complementares) 

Bibliografia Básica:

  • ACADEMIA NACIONAL DE POLÍCIA. Grafoscopia. Brasília/DF: ANP, 2010. Disponível em: <http://andpf.gov.br/setoraed.asp>.
  • Departamento de Polícia Federal. Instrução Técnica n. 005/2006/ GAB/DITEC, de 03 de junho de 2006. Boletim de Serviço n. 130 (Suplemento), Brasília, Distrito Federal, 10 de jul. de 2006.
  • DEL PICCHIA FILHO, J.; DEL PICCHIA, C.M.R.; DEL PICCHIA, A. M.G. Tratado de Documentoscopia: “da falsidade documental”. 2ª Ed. São Paulo: Editora Pillares,
  • ELLEN, D. Scientific Examination of Documents Methods and Techniques. 3. ed. New York: CRC Press, Taylor & Francis Group,
  • HUBER, Roy ; HEADRICK A. M. Handwriting Identification: Facts and Fundamentals.
  1. ed. Boca Raton: CRC Press, 1999.
  • MENDES, Lamartine Bizarro. Documentoscopia. 2. ed. Campinas: Millennium,
  • MORRIS, Ron N. Forensic Handwriting Identification: Fundamental Concepts and Principles. 1st ed. London: Academic Press,
  • OSBORN, Albert S. Questioned Documents. 2. ed. Boyd Printing Co,
  • ACADEMIA NACIONAL DE POLÍCIA. Documentoscopia. Brasília/DF: ANP, 2010. Disponível em: <http://anp.dpf.gov.br/setoraed.asp>.
  • BRADFORD, Russel R., BRADFORD, Ralph B. Introduction to handwriting examination and identification. Chicago
  • HARRISON, Wilson R. Suspect documents: their scientific examination. Nova York: Frederick A. Praeger,
  • HILTON, Ordway. Scientific examination of questioned documents. Chicago: Callaghan & Company,
  • HUBER, Roy A., HEADRICK, A. M. Handwriting identification: facts and fundamentals. Florida: CRC Press,
  • MARIN, Adriana Francisca, et alli. Documentos de segurança e documentoscopia. Brasília: Academia Nacional de Polícia,
  • RABELLO, Eraldo. Curso de criminalística: uma sugestão de programa para as faculdades de direito. Sagra,

COMPLEMENTAR

  • DOREA, L. E. C; STUMVOLL, V. P; QUINTELA, V. Tratado de perícias criminalísticas, 3. ed. Millenium Editora, Campinas – SP, 2005;
  • TOCCHETTO, D & ESPÍNDULA, A. Criminalística: procedimentos e metodologias, 1. ed. Porto Alegre – RS, 2005;
  • OLIVEIRA-COSTA, J. Entomologia Forense – Quando os insetos são vestígios, 2ed. Editora Millenium, Campinas – SP,

Avaliações

Não há avaliações ainda.


Seja o primeiro a avaliar “Grafodocumentoscopia”

You've just added this product to the cart:

Precisa de ajuda? nos chame no Whatsapp.